About Me

Seguidores

Desafio do Lixo

DESAFIO DO LIXO

LIXO ou RESÍDUO de acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde) é:

“aquilo que seu proprietário não deseja mais, em certo lugar e em certo momento e que não tem valor comercial corrente.”

ou, de acordo com a NBR (Normas Brasileiras Registradas):

“Material desprovido de utilidade pelo seu possuidor”

Em outras palavras:
Aquilo que ninguém quer e que tem que sujar e cheirar mal longe da sua casa!






E você me responde: “eu sei o que é LIXO”, afinal todos os dias você gera lixo e dá um fim a ele...

Mas acaba ai o problema do lixo?
Pelo menos da sua habitação o problema está resolvido, nada cheira mal e o lixo não está espalhado pela casa...

E a sua CASA TERRA?
Que te proporciona  condições de Viver, dando lhe Água,Ar e Alimento!
O Problema está resolvido ?


Atividades humanas geram lixo.

Esteja onde estiver, o ser humano produz resíduos:

Em casa, nas indústrias, nos estabelecimentos comerciais, nas escolas, nos hospitais ou no campo, cultivando alimentos ou criando animais.


Por muitas e muitas décadas o ser humano, tido por muitos como ser superior, vem utilizando nossa "Casa Comum" como lixeira, e os resultados dessas ações estão sendo colhidos...

No Brasil
De acordo com o "Panorama dos Resíduos Solidos no Brasil" a geração de RSU (Residuos Sólidos Urbanos) aumentou no ano de 2009, quando tivemos uma produção total de aproximadamente
57 milhões de toneladas, conforme demonstram os dados apresentados na Figura 1.








A comparação destes dados de geração com a quantidade de resíduos coletados indicada na Figura 2 mostra que quase 7 milhões de toneladas de RSU deixaram de ser coletadas e, certamente, tiveram destino impróprio. 


Na Figura 3 a comparação entre os dados de 2009 e 2008 evidencia que houve um crescimento
na destinação final adequada dos RSU coletados, consolidando-se assim o fato positivo de que mais da metade dos resíduos urbanos coletados no Brasil são corretamente tratados.
 No entanto, a constatação de que quase 22 milhões de toneladas tiveram destinação em aterros controlados ou lixões, os quais não garantem a devida proteção ambiental, com sérios riscos de degradação, demonstrando que a universalização destes serviços ainda está bem distante.






Ou seja 22 milhoes de toneladas são coletadas e tem destino improprio e 7 milhoes de toneladas nem são coletados, totalizando 29 milhões de toneladas com destino impróprio!

Mais da metade do lixo que produzimos tem destinos como :

 Lixões, terrenos baldios, rios, mares, incineração clandestina e outros...

Problemas Ambientais


Nos depositos a céu aberto o maior problema é o Liquido Percolado ou o conhecido CHORUME, que é um dos maiores poluidores ambientais, uma mistura de poluentes ( METAIS PESADOS E OUTROS TOXICOS misturados no lixo como latas de inseticida, latas de tinta, solventes...) escorre diretamente no solo contaminando a terra e a água a qual dependemos para sobreviver.

Incinerar o lixo alem de ser um desperdício de matéria prima que pode ser reincorporada na cadeia de produção de novos materiais, libera poluentes no ar mais nocivos do que antes, como a Dioxina, que hoje é considerada a mais violenta substância criada pelo homem; seu grau de periculosidade, segundo alguns autores que escrevem a respeito dela, ultrapassa até o urânio e o plutônio.


O lixo nas ruas é gande responsável pela causa de enchentes, entupindo bueiros e diminuindo a vazão de água. Calcula-se que 30% do lixo brasileiro fique espalhado pelas ruas das grandes cidades. (Veja, maio 2002)

Com o aumento da população mundial e ocupação desenfreada para industrialização e moradia de terrenos ribeirinhos, surgiu um problema grave no meio ambiente a poluição fluvial, que pode provocar danos irreversíveis ao rio, provocando a morte e até a extinção por completo de espécies de peixes.
Quando o lixo não causa o assoreamento dos rios, ele muitas vezes vai parar no mar, causando um dos maiores problemas ambientais conhecidos :

O LIXO NO MAR

Lixo no Mar, Vortex do Pacifico ou SOPA DE PLASTICO :

Uma sopa de lixo de plástico que flutua no Oceano Pacífico está crescendo numa taxa alarmante e agora cobre uma área de duas vezes o tamanho dos Estados Unidos, dizem os cientistas.
A grande expansão dos pedaços de plástico – de fato a maior quantidade de lixo no mundo jogada fora – está sendo concentrada em uma determinada área pelo movimento circular das correntes marítimas. Esta sopa em movimento expande-se por cerca de 500 milhas náuticas a partir da costa da Califórnia, cruza o norte do Pacífico, passa o Havaí e chega quase ao Japão.
Historicamente o lixo que chegava aos oceanos era biodegradável. Mas os plásticos modernos são tão duráveis que objetos com mais de 50 anos podem ser encontrados na área do norte do Pacífico. O mar de lixo é translúcido e está numa superfície de água, ele não pode ser detectado em fotografias de satélite. “Você só o vê da proa dos navios”.
De acordo com o Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas, os refugos de plástico causam a morte de mais de um milhão de pássaros marinhos todos os dias, e também de mais de 100 mil mamíferos marinhos. Seringas, filtros de cigarro e escovas de dente tem sido encontradas no estômago de aves mortas, que as confundem com comida.




Precisamos parar de jogar lixo nas ruas, rios e mares.



Pense nisso! 
 Alem de problemas Ambientais temos os :

Problemas Sociais

 Catadores reviram o lixo à procura de materiais recicláveis, objetos de valor e até de alimentos

Além das doenças, o risco de acidentes no manuseio de materiais perfuro-cortantes, despejados junto com o lixo doméstico

  




A partir do momento que paramos de nos preocupar com nosso lixo, passamos uma responsabilidade nossa para terceiros !
Aceitando a situação


Esperar ou Agir ?

Dia 03/08/2010, depois de 20 anos de tramitação, o governo  sancionou a lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos que com o tempo irá ajudar muito a mudar esta situação!

Mas se não agirmos quanto tempo vai demorar para eles agirem ?

   Somos responsáveis pelo nosso lixo!












4 comentários:

Eduardo Feniman disse...

olá,

gostei muito de ter encontrado seu blog. Eu também trabalho com esse tema. Junto com alguns amigos, lançamos o movimento "do meu lixo cuido eu" (http://domeulixocuidoeu.wordpress.com) que divulga a prática da compostagem, preciclagem e pecuária urbana como soluções para a gestão do lixo.
Acredito que temos o que conversar, unir forças e disseminar essa idéia. o que acha?

Rafael Ribeiro da Silva disse...

Oi amigo.
Sou estudante de biologia e tenho me interessado muito por esse assunto da compostagem. Tenho uma dúvida no assunto. Já me disseram que o composto gerado não pode ser usado como adubo para alimentos devido ao risco de contaminação, isso é verdade ou já ouviu falar isso? A temperatura máxima a que o meio é submetido é mesmo suficiente para esterilizar o meio? O uso em alimentos é liberado pelo órgão nacional competente?
Desde já agradeço
Abç.

Rafael

Rossana Kaneko disse...

Rafael, comecei a fazer compostagem no meu apartamento usando garrafa pet(matar dois coelhos com uma cajadada). Na minha primeira composteira, só observo os restos de casca de ovo, mas está com cheiro de mofo(é normal?) e apareceram pequenos vermes(+/- 2-3mm) brancos. Não deixei destampado nenhuma vez. O que serão e como faço para terminar com eles?

Deivis disse...

Olá, temos um site que aborda temas relacionados ao meio ambiente. Em especial temos este artigo que fala como fazer compostagem em casa. Deixo o link na esperança de contribuir com a causa. Parabéns pelo blog!
http://www.hypeverde.com.br/aprenda-fazer-compostagem-em-casa/

Postar um comentário